top of page

Dicas para controlar a fome noturna


  • Cada pessoa tem uma rotina diferente, que resulta de seus hábitos e também de seus afazeres. Isso vale também quando o assunto é alimentação. As principais refeições são café da manhã, almoço e jantar, porém, os hábitos alimentares podem ser bem diversos. Isso porque são um reflexo não apenas de necessidades fisiológicas, mas também de fatores externos, inclusive escolhas e preferências individuais. E todo esse conjunto determina os horários e o ritmo da alimentação ao longo do dia. Quando a vida fica corrida e cheia de compromissos, muita gente deixa de se alimentar de forma apropriada durante o dia, deixando para fazer uma espécie de compensação ao comer à noite.


  • Além disso, há quem sinta mais fome nesse período ou até mesmo levante da cama para fazer uma boquinha de madrugada. Apesar de parecerem inofensivas, a fome noturna pode ocasionar ganho de peso e até mesmo comprometer a saúde do organismo.

A fome noturna normalmente está mais relacionada à ingestão inadequada/insuficiente de alimentos durante o dia, ou por esse comportamento já ter virado um hábito na rotina da pessoa. Também tem relação com ansiedade, estresse ou noites mal dormidas. Aliás, se o corpo descansa menos do que precisa, produz menos melatonina (hormônio do sono), afetando o controle da fome.



Será que é fome mesmo?

Outro ponto interessante a se observar é se a vontade de comer que surge à noite ou de madrugada é mesmo fome. Por isso, fique atento aos sinais:

  • Fome fisiológica – estômago roncando, dor de cabeça, dificuldade de concentração e irritabilidade. É uma fome que passa com a ingestão de qualquer alimento. Fome não específica;

  • Vontade de comer – é um tipo de fome específica e que não traz sintomas físicos, como a anterior. É uma fome que tem seus altos e baixos (some e volta repentinamente) e é amenizada/sanada por pequenas quantidades.

  • Fome emocional – está ligada a emoções ou dietas restritivas. É uma fome específica também, mas ela oscila (começa forte, mantém ou aumenta). Normalmente associada a episódios de exagero e caracteriza o comer compulsivo.

  • Compulsão alimentar – doença diagnosticada por médicos, caracterizada por episódios de consumo alimentar exagerado, em geral associados à culpa e não necessariamente a episódios compensatórios.

Identificou que está com fome de verdade? Então aposte em boas fontes de alimentos para a noite e faça escolhas mais leves, que não exijam tanto da digestão. Frutas e cereais são boas opções.


Truques para controlar a fome noturna

  • Consumir fibras durante o dia, investindo em alimentos básicos como arroz integral, feijão, legumes cozidos, frutas e cereais;

  • Ter uma boa ingestão de água ao longo de todo o dia;

  • Ingerir quantidades adequadas de proteínas dia, sempre incluindo uma fonte a cada refeição;

  • Além disso, ficar de olho nas quantidades adequadas de calorias por refeição.

  • O fracionamento é individual e deve ser feito por um nutricionista;

  • Mastigar mais os alimentos durante as refeições para promover saciedade ao corpo;

  • Por fim, evitar a troca de refeições sólidas por líquidas, pois as refeições líquidas não promovem sensação de saciedade e, consequentemente, trazem menor controle da fome.

8 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page