top of page

Dicas para conquistar abdomen definido


Ter um abdômen definido significa ter uma musculatura abdominal bem desenvolvida e visível. Isso ocorre por consequência da baixa quantidade de gordura que cobre a região abdominal, tornando mais definidos os músculos abdominais, como os retos abdominais, os oblíquos e os músculos transversos. Veja, agora, dicas para conquistar a tão sonhada “barriga de tanquinho”.


Abdômen definido: como conquistá-lo?


De acordo com Lucca Frazão, preparador físico, existem algumas dicas que podem ajudar a ter um abdômen definido:

  • A palavra-chave é constância. Ou seja, não desistir dos treinos é fundamental para alcançar e manter uma boa saúde física e conquistar o abdômen definido;

  • Trocar de treinos periodicamente;

  • Reduzir o percentual de gordura corporal;

  • Mudar a velocidade de contração, carga (peso), intervalo, número de séries e repetições;

  • Incluir exercícios dinâmicos e isométricos no treino;

  • Aumentar a frequência de treino específico para o abdômen , além de treinos em que trabalhe essa musculatura como secundária ou estabilizadora;

  • Incluir variações de respiração durante o movimento;

  • Variações de angulação também ajudam na definição de abdômen.


Outros fatores que influenciam

É importante notar que a genética também desempenha um papel na forma como a gordura é distribuída no corpo, e algumas pessoas podem ter uma predisposição genética para armazenar gordura na região abdominal. Além disso, alcançar e manter um abdômen definido envolve adotar uma abordagem holística que inclua hábitos de vida saudáveis em termos de alimentação, exercício e descanso.


Dieta para ter um abdômen definido

Para reduzir a concentração de gordura corporal, é preciso apostar no denominado deficit calórico, isto é, consumir, diariamente, menos calorias do que você gasta. Desse modo, o corpo precisará encontrar outras formas de energia para suprir as calorias que ficaram faltando, e, então, passará a utilizar a gordura como combustível.


Mas como conseguir o déficit calórico?


Existem diversas estratégias que contribuem para o objetivo, mas todas elas exigem acompanhamento profissional. Confira alguns exemplos:

  • JEJUM INTERMINTENTE: alternar períodos de restrição da alimentação com períodos de oferta de alimentos ao organismo a fim de diminuir o consumo calórico;

  • DIETA LOW CARB: a essência do plano alimentar é reduzir o consumo de carboidratos (o valor pode variar);

  • REEDUCAÇÃO ALIMENTAR: através de equilibrio de nutrientes e redução considerável de alimentos inflamatórios; sendo esta uma das mais duradouras;

Adotar um cardápio mais natural possível — rico em frutas, legumes, verduras, proteínas magras, gorduras boas e cereais.

Isso porque esses alimentos são fontes de inúmeros nutrientes. E também de fibras, que melhoram o trânsito intestinal, aumentam a saciedade e reduzem a absorção de gordura pelo organismo.


Por outro lado, é essencial evitar itens industrializados (biscoitos, balas, doces, bolos, sorvetes, bebidas alcoólicas, massas, refrigerantes, sucos artificiais). Isso porque eles geralmente esbanjam calorias, saciam menos e concentram inúmeros ingredientes artificiais que, além de não serem bons para a saúde, podem estimular o acúmulo de gordura.


Normalmente indico para alguns pacientes suplementos com baixa quantidade de carboidratos, zero de gordura e considerável presença de proteinas. Adicionei alguns exelmplos na categoria: MASSA MUSCULAR - aba SUPLEMENTOS.




23 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page